Entenda 11/01/2019 10h47 Atualizado às 15h14

Como o filho de santa-cruzense foi parar no Big Brother

Fábio Angnes Alano, de 27 anos não se inscreveu no programa; ele chegou ao reality de outro jeito

Embora milhares de pessoas tenham enviado vídeos para participar da edição deste ano do Big Brother Brasil, o filho da santa-cruzense Marcia Alano, de 50 anos, entrou no programa de outra maneira. O atleta de MMA, Fábio Angnes Alano, de 27 anos, foi abordado pela produção do BBB em um aeroporto.

Conforme o pai dele, André Alano, de 51 anos, os produtores encontraram Fábio e disseram que ele tinha o perfil do reality. Os profissionais pediram o contato do atleta, e logo depois, Fábio enviou alguns materiais para avaliação.

Foto: Divulgação

 

LEIA MAIS

 

A família mora em Porto Alegre e a equipe do BBB chegou a ir na casa do jovem para fazer gravações. Já no último domingo, 6, a produção veio, gravou novamente, e levou o atleta para o Rio de Janeiro. Depois disso, a família não teve mais contato com o filho.

Em entrevista à Rádio Gazeta nesta sexta-feira, 11, Márcia contou que quando criança o jovem disse que um dia gostaria de participar do reality, no entanto, antes da abordagem pela equipe do programa, nunca havia se inscrito. Ela ainda acredita que o filho não terá dificuldade em se relacionar com outras pessoas ou fazer amizades. “Como ele convive com outros atletas já está familiarizado com isto. Ele é muito alegre, muito espiritualizado.”

Os pais ainda compartilham que Fábio tem o sonho de lutar UFC nos Estados Unidos e está se preparando para alcançar este objetivo. “Ele tinha a projeção de no ano que vem ou início de 2021 se mudar para os Estados Unidos para focar no MMA”, observa o pai.

Além de atleta, Fábio trabalhou como modelo e chegou a ministrar seminários de luta na Academia Big Fighters em Santa Cruz. Inclusive, disse ao BBB que pretende usar o programa como uma forma de divulgar o esporte.

A avó do jovem, Ana Angnes, de 83 anos, ainda mora em Santa Cruz, além de tios dele. Fábio vem com frequência para o município e mantém alguns amigos, feitos principalmente devido ao MMA. A última vez que veio a Santa Cruz do Sul foi em agosto do ano passado para o aniversário de uma tia. “Ele só não vem mais por causa dos campeonatos”, comenta o pai.