Mudança 12/06/2019 14h51 Atualizado às 20h57

Serviços da saúde serão centralizados; veja o que vai mudar

Alterações buscam evitar que as pessoas se desloquem para diferentes pontos da cidade

Começou nesta semana o processo de centralização dos serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Saúde de Santa Cruz do Sul. De acordo com o secretário Régis de Oliveira Júnior, a medida busca oferecer melhor qualidade na comunicação, monitoramento mais eficiente da gestão e organização dos serviços. “Mas o principal é melhorar a qualidade ao acesso do cidadão, evitando o deslocamento para diferentes pontos da cidade”, explica. A expectativa da Secretaria de Saúde é que até agosto todas as mudanças sejam concluídas e os serviços estejam centralizados. 

Com a mudança, a Secretaria de Saúde passou a ocupar parte do prédio na Rua Ernesto Alves, entre as ruas Senador Pinheiro Machado e Fernando Abott. No local já está funcionando o Programa Primeira Infância Melhor (PIM), o Melhor em Casa, o Bem Me Quer e a nova base do Samu.  A previsão é que também sejam centralizados nesse prédio a parte administrativa, a coordenação de Atenção Básica, o serviço de nutrição, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família, a Ouvidoria, a Farmácia Municipal e a Farmácia do Estado.

Segundo o secretário de Saúde, no prédio ocupado hoje pela pasta, na Rua Ernesto Alves, 746, passará a funcionar a Central de Regulação e Agendamento, a Vigilância Sanitária, a Vigilância Epidemiológica e também o setor de imunizações. 

Central Odontológica 

A Central Odontológica que funcionava temporariamente junto ao Centro Materno Infantil (Cemai) começou a entender em novo endereço, na Rua Ernesto Alves 1.298, mesmo local onde acontecem os atendimentos do ambulatório do idoso. 

De acordo com Régis, a Central Odontológica recebe cerca de 30 agendamentos diários, mais os casos de urgência e emergência. Sete dentistas atuam no local. O secretário ainda observa que foram investidos cerca de R$ 50 mil para modernização do espaço, incluindo compra de cadeiras, revitalização do espaço e melhorias de acesso ao cidadão, nessa primeira fase do processo.