Polêmica 10/09/2019 08h52 Atualizado às 18h39

Juíza determina desocupação do restaurante na Estação Rodoviária

Proprietários têm 30 dias para sair voluntariamente, antes da reintegração de posse

A polêmica de desocupação do Restaurante Chef Gois recebeu um novo capítulo. A juíza Josiane Caleffi Estivalet, da 1ª Vara Cível de Santa Cruz do Sul, deferiu a liminar que solicitou a reintegração de posse ao Município da área ocupada pelo restaurante no complexo da Estação Rodoviária. No entanto, conforme o despacho, o estabelecimento terá prazo de 30 dias para a desocupação voluntária.

LEIA MAIS: Estação Rodoviária de Santa Cruz opera sob novas regras

Segundo a juíza, ficou comprovado por documento que o imóvel foi objeto de contrato de concessão de uso remunerado celebrado com a Rodoviária em 1993, com a sublocação em 2008 por prazo indeterminado. O Município notificou a concessionária para a entrega do imóvel, que, por sua vez, encaminhou o pedido ao ocupante do bem concedendo prazo de 30 dias, em abril deste ano. Mas até agora não existe notícia sobre o procedimento.

A ideia do governo é instalar a sede da Guarda Municipal na parte onde hoje fica o restaurante. A decisão, porém, indignou os irmãos Elaine Gois Paris e Roberto Silveira Gois, que tocam o negócio há 11 anos.

LEIA MAIS: Clima de incerteza paira sobre a Estação Rodoviária de Santa Cruz