Delícia 06/10/2019 22h54 Atualizado às 16h46

No aniversário de Rio Pardo, aprenda a receita dos sonhos

Tradicional prato tem a receita cercada de segredos

Contam os registros mais antigos que a receita dos tradicionais sonhos de Rio Pardo chegou ao município em 1865, quando a irmã da dona Lucilia Lisboa Fischer veio de Portugal passar o Natal na Cidade Histórica. Nesse ano, ela ensinou a família a fazer a iguaria portuguesa. A receita acabou se tornando uma tradição em chás e cafés.

Mais tarde, a família assumiu a administração da Estação Férrea de Rio Pardo e os sonhos passaram a ser preparados e vendidos aos passageiros das centenas de trens que por lá passavam. O doce fazia sucesso e era muito apreciado. Feito sob encomenda, era levado em latas para outros municípios. A receita passou a ser guardada como um “segredo de família”.

Na década de 60, Biagio Tarantino conseguiu a receita e a esposa, dona Eva, passou a servir essa iguaria aos jornalistas, repórteres e artistas plásticos que participavam das comemorações da Semana Santa, que acabaram tornando o sonho um atrativo turístico da cidade.

Nesta segunda-feira, 7, Rio Pardo completa 210 anos de fundação. Para marcar essa data, assim como Tarantino, nós também fomos atrás da receita do doce aerado, que até hoje é cercada de segredos. Claro que não podemos contar tudo aqui, e toda doceira tem o seu toque especial. Então, vamos contar o mais próximo que conseguimos para quem quiser testar em casa. Para quem preferir direto da fonte, os doces são preparados sob encomenda. Os pedidos podem ser feitos diretamente com a Associação de Sonhos e Produtos Caseiros de Rio Pardo, pelo telefone 98607 2285.

Como fazer

INGREDIENTES
2 xícaras de farinha de trigo
2 xícaras de água
1 colher de sopa rasa de manteiga
1 colher de chá de sal
8 ovos

Foto: Divulgação

 

MODO DE PREPARO

Em uma panela, cozinhe a água, a farinha e a manteiga, até formar uma massa e desgrudar do fundo da panela. Depois, coloque em uma batedeira e vá acrescentando os ovos um a um. Depois, faça as bolinhas e frite em oléo quente. Tire os sonhos, deixe em um papel para absorver a gordura e, para finalizar, passe em uma mistura de açúcar e canela.

A receita rende aproximadamente dez sonhos. O doce precisa ser consumido no mesmo dia, logo após a confecção, para ter o melhor desempenho. Ah, não ache estranho não ter fermento na receita: o ovo é que possibilita a massa aerada. Bom apetite!