Mix 15/05/2019 22h08 Atualizado às 13h46

Um outro lado de Kardec: filme estreia em Santa Cruz

O filme conta a história real de Allan Kardec, o maior nome do espiritismo no mundo

Baseado na cinebiografia escrita por Marcel Souto Maior, que está sendo relançada pela editora Record, estreia nesta quinta-feira na Sala 2 do Cine Santa Cruz (junto ao shopping do mesmo nome), com sessão única às 19 horas, o tão aguardado filme Kardec, de Wagner de Assis. No fim de semana e na outra quarta-feira, ele ganha mais um horário, às 15 horas. Como é uma produção nacional, é sem legendas.

O filme conta a história real de Allan Kardec, o maior nome do espiritismo no mundo. E também conta a história real por trás do grande nome. “As pessoas vão ao cinema para ver boas histórias e, quando bem contadas, elas são sempre atraentes. A história de Kardec é maravilhosa, poderosa e de transformação, por isso ela me atraiu desde o início. É de época, fala do passado, mas se mostra extremamente atual para os dias em que vivemos, ou seja, o passado projetando o futuro”, disse Wagner de Assis, quando na coletiva da cerimônia de lançamento.

>>> Veja a lista completa de filmes em cartaz em Santa Cruz

O filme mostra que Allan Kardec não era médium, como poderia pensar a maioria, mas um homem da ciência que foi “desafiado” a pesquisar sobre os fenômenos paranormais e seus desdobramentos, acabando assim por criar os fundamentos do espiritismo. Esse é um dos pontos mais focados do filme. Leonardo Medeiros, o ator da Globo que fez o papel do mendigo assassinado na novela O Sétimo Guardião, faz o papel do protagonista Hyppolite Léon Denizard Rivail – reconhecido depois como Allan Kardec –, o educador francês nascido em 1804 que codificou o espiritismo a partir de 1857.

O longa acompanha a trajetória de Kardec desde o período em que atuava como educador, passando pela investigação dos fenômenos, pelo processo de codificação da doutrina espírita, até a publicação e repercussão de O Livro dos Espíritos, considerado a “Bíblia do espiritismo”. Além de Medeiros, está no elenco a atriz Sandra Corveloni (vencedora do prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes em 2008 por Linha de Passe, de Walter Salles e Daniela Thomas), que vive a esposa de Kardec, Amélie-Gabrielle Boudet.

Este não é o primeiro filme de Wagner de Assis sobre o tema. Ele tem como um dos auges da carreira a direção do longa Nosso Lar. A produção é da Conspiração, conhecida por outros dois filmes nessa linha, biográficos, 2 Filhos de Francisco e Gonzaga – de Pai Pra Filho. “Nenhum filme deixa a gente sem um aprendizado. Cinema não é simples, a gente se transforma sempre. Pra mim é muito mais uma humildade e um entendimento da importância desse personagem para tratá-lo da forma mais humana possível. A tentativa foi aproximar o Kardec da gente, dizer que toda sua história de vida é algo que nos permite pensar em nossas vidas e questionar nosso caminho na Terra.”