Educação 20/09/2019 08h56

Santa Cruz é a segunda cidade mais inteligente do Estado

No Rio Grande do Sul, o município ficou atrás apenas de Santa Maria

Santa Cruz do Sul é a segunda cidade mais inteligente e conectada do Estado no quesito educação. Isso é o que mostra o resultado da 5ª edição do Ranking Connected Smart Cities, elaborado pela empresa de consultoria e inteligência de mercado Urban Systems, de atuação nacional, em parceria com a Sator, com o objetivo de mapear os municípios com maior potencial de desenvolvimento no país. No Rio Grande do Sul, o município ficou atrás apenas de Santa Maria.

Mais importante levantamento sobre as cidades brasileiras, o Ranking Connected Smart Cities mapeia todas as cidades com mais de 50 mil habitantes (666 municípios) com o objetivo de definir aquelas com maior potencial de desenvolvimento do Brasil. A metodologia inclui a análise de publicações nacionais e internacionais e indicadores sobre a temática de cidades inteligentes, sustentáveis e conectadas.

Para a avaliação são considerados 70 indicadores, sendo os principais, mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança. O recorte educação é composto por 12 indicadores, sendo oito concebidos para o próprio eixo educação, dois para o eixo de tecnologia e inovação e dois para o eixo de economia.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Conciti), de Santa Cruz do Sul, e vice-presidente da Assemp, Eduardo Kroth, o ranking foi metodologicamente construído, o que confere ao estudo, um elevado grau de confiabilidade. “Não são os municípios que encaminham seus dados, é a empresa Urban System que realiza a pesquisa, busca, extrai e coleta informações junto a publicações e periódicos respeitados e com viés científico. O procedimento é claro e criterioso ”, disse.

Nesta edição foram usados dois novos indicadores no recorte educação, baseados na ISO 37122: o percentual de força de trabalho em ocupações nos setores de educação, pesquisa e desenvolvimento e o número de computadores, laptops, tablets ou outros dispositivos digitais de aprendizagem disponíveis para os alunos.

Com relação ao ranking de anos anteriores, neste eixo ocorreram alterações metodológicas como intuito de focar em indicadores da educação pública, concentrando na gestão pública em geral e retirando o impacto da gestão privada sobre parte dos indicadores de qualidade e gestão.

Para a secretária municipal de Educação, Jaqueline Marques, receber os resultados da avaliação sobre a educação de Santa Cruz do Sul é motivo de orgulho e de mais responsabilidade para continuar na busca por mais altos patamares. “Sabemos o quando a educação municipal vem crescendo e recebendo investimentos para termos escolas mais seguras e com espaços que favoreçam a aprendizagem. A educação estadual, as escolas particulares, nossa universidade e nossas faculdades são exemplos de como trabalhando em rede podemos crescer a cada ano”.

A primeira cidade do Brasil, no quesito educação em 2019, é a cidade paulista de São Caetano do Sul. Na 45ª colocação nacional, nesse recorte, Santa Cruz ficou situada entre outros dois municípios, também do Estado de São Paulo: atrás de Araçatuba e a frente de Piracicaba. Das 20 cidades melhor situadas no recorte educação, 17 estão na região sudeste.

Santa Cruz aparece também entre as cem cidades mais bem posicionadas no recorte economia, ficando com a 88ª colocação, atrás de São João Del Rei (MG) e a frente de Catanduva (SP). De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, César Cechinato, a avaliação é um reconhecimento para o município. “O Urban Sustem é um instituto conceituado e de renome, o mesmo que elaborou para a Revista Exame, em 2017, o ranking das melhores cidades do Brasil para se empreender, e no qual Santa Cruz ficou em segundo lugar no Estado e em vigésimo no Brasil”, disse.

Na edição do Ranking Connected Smart Cities 2019, a cidade de Campinas (SP) atingiu o topo da lista das cidades inteligentes, se posicionando pela 1ª vez como a cidade mais inteligente e conectada do Brasil, seguida por São Paulo (SP), Curitiba (PR), Brasília (DF) e São Caetano do Sul (SP).