Três dicas para uma legítima picanha de churrasco

27/11/2018 11:35:13
Foto: Divulgação

p.p1 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; text-align: justify; font: 13.0px Helvetica; -webkit-text-stroke: #000000} span.s1 {font-kerning: none} span.s2 {text-decoration: underline ; font-kerning: none; color: #4787ff; -webkit-text-stroke: 0px #4787ff}

O final do ano está chegando. Tempo de festas, confraternização com amigos, familiares e colegas de trabalho. Para muitos desses momentos, a escolha preferida do brasileiro é reunir a galera para um típico churrasco. Preparar a carne, porém, nem sempre é uma tarefa fácil. Muitas vezes, ela passa do ponto, fica dura e sem sabor. Para não correr esse risco, o churrasqueiro Ailton Silva separou três dicas para fazer uma picanha digna de elogios. Confira:

1 - Atenção na compra: Não compre a picanha em qualquer lugar; casas especializadas possuem as melhores peças. "A picanha tem de estar com uma gordura grossa e branca. Isso significa que o animal teve uma vida sadia. Além disso, ela pesa no máximo 1,2 kg. Acima disso é coxão mole ou outra carne", explica Ailton.

2 - Cuidado na hora do corte: A picanha não pode ser cortada de qualquer forma. Ailton explica que é preciso cortá-la no sentido contrário das fibras. "Não adianta comprar uma carne cara se não souber destrinchá-la corretamente, ela não ficará flexível e saborosa", diz. Após o corte, é hora de salgar bastante as peças, pois isso as protegerá, mantendo a temperatura ideal para assá-las.

3 - Forma correta de assar: O tempo ideal para assar a carne é de de 5 a 10 minutos cada lado da peça com o braseiro a uma distância de 25 centímetros das chamas. A base tem que estar em uma temperatura de 300ºC.

Postado por LUANA RODRIGUES- luana@gaz.com.br
Gazeta Grupo de Comunicações
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações