Santa Cruz 02/08/2018 15h14 Atualizado às 16h01

Celular em sala de aula ajuda ou atrapalha o ensino?

Uso do aparelho divide opiniões de pais, alunos e professores

Quando o assunto é o celular em sala de aula, professores, pais e alunos possuem diferentes opiniões. Alguns acreditam que o uso do aparelho é positivo, enquanto outros defendem que ele prejudica o ensino. Em entrevista a Rádio Gazeta nesta quinta-feira, 2, a coordenadora pedagógica da 6ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Helena Gassen Etges, explica que existe uma lei estadual de 2008 que proíbe o uso do celular em sala de aula. No entanto, de acordo com a profissional, a 6ª CRE não impede que cada escola defina as suas regras em relação ao eletrônico. “As escolas têm autonomia para decidir sobre o uso do aparelho, mas sempre tem que ser para fins pedagógicos”, ressalta. 

LEIA MAIS


Conforme Helena, o celular é um aparelho positivo para o ensino se usado de forma adequada. “Os alunos têm que saber usar, pois ele é um instrumento útil em processos pedagógicos. Os estudantes podem usar para atividades como filmagens, fotografias e outros projetos. Inclusive, temos aqui o exemplo da Escola Goiás, que fez uma exposição de fotografias feitas pelo celular. Essas são ideias que demonstram o uso adequado do aparelho”, explica. Ela também ressalta que é importante que os alunos possam usar o celular para cálculos matemáticos, pesquisas no Google e também para manter contato com a família enquanto estiveram na escola. 

LEIA MAIS: Álbum de figurinhas é atração na volta às aulas da escola Educar-se

“Não podemos só criticar e punir, mas os alunos precisam criar o hábito do uso adequado. Além disso, temos que desenvolver o senso crítico dos jovens sobre as ferramentas do celular que podem ser aproveitadas em sala de aula”, acrescenta.

Confira a entrevista na íntegra: