Encruzilhada do Sul 05/12/2018 09h52 Atualizado às 21h15

Criança de 2 anos morre com suspeita de espancamento

Menino foi encontrado desacordado pela mãe

Uma criança de 2 anos morreu em Encruzilhada do Sul na manhã desta quarta-feira, 5. Conforme a delegada Raquel Schneider, a mãe do menino o encontrou desacordado e gelado, no berço, quando acordou, por volta das 5 horas. Ela, que tem 30 anos, pediu ajuda de vizinhos e o levou até o Hospital Santa Bárbara, onde foi constatada a morte. Enzo Gabriel Quintana Dilenburg apresentava sinais de espancamento.

Em choque, a mãe foi ouvida, mas o depoimento foi confuso. De acordo com a delegada, o padrasto da criança, de 32 anos, sumiu e é o único suspeito do crime. Segundo Raquel, o laudo preliminar da necropsia feita no Departamento Médico Legal (DML), de Cachoeira do Sul, apontou que a causa da morte seria politraumatismo. O menino teria fraturado uma costela, estava com sinais de possível esganadura e hematomas pelo corpo e rosto. Ainda segundo a delegada, testemunhas já estão sendo ouvidas.

Conforme a direção do Hospital Santa Bárbara, os médicos tentaram reanimar o garoto, mas ele chegou sem vida na instituição. Ainda segundo a direção, Enzo já havia sido atendido outras vezes com sinais de violência. De acordo com a Polícia Civil, em setembro, o Conselho Tutelar do município recebeu uma denúncia anônima e procurou a família, no entanto, não encontrou ninguém na casa. 

Os nomes dos envolvidos não foram divulgados. O padrasto é natural de Santa Cruz do Sul, mas morava há alguns anos em Encruzilhada. A mãe de Enzo tem outro filho, de 6 anos. Os serviços fúnebres estão a cargo da Funerária Kist. O corpo de Enzo está sendo velado na Capela Paul Harris, em Venâncio Aires. O sepultamento está marcado para as 8h30, no Cemitério de Ponte Queimada.